Bemvindo ao CF Spot!

Este é o ponto de encontro do movimento Convívios Fraternos online. Es tu, é a tua comunidade e partilha! És conviva? Junta-te a nós!

Pedro E Telma

Conviva
  • #Conteúdo

    4
  • Registado Em

  • Última Visita

As minhas músicas favoritas

1 Seguidor

Sobre Pedro E Telma

  1. Oração - Fonte da Cruz

    Quem tem sede, venha a Mim e beba, diz Jesus, E expôs-se sobre a Cruz Como fonte sempre aberta e disponível. Quem tem sede, Alegre-se então por poder beber, Mas não se entristeça Por não ser capaz de esgotar a fonte. Convém que a fonte permaneça E abasteça O horizonte de paz e de alegria. A água escorre deste santuário, e, como um rio, Percorre e irriga a terra inteira, Coração a coração, Sementeira a sementeira. E não há fio ou metro que meça esta torrente, Que desde a nascente até ao estuário Cresce, cresce, cresce... E nas suas margens tanta vida nova e bela nasce, Tanto trigo floresce, Tanto coração amadurece, Tanto amor renasce. Dá-me sempre dessa Água Viva, E que eu conviva sempre contigo, Senhor! Ámen.
  2. Olhar - Oração - Fonte da Cruz

    Ver artigo completo
  3. Olhar - Oração de Natal

    Esta pequena história ajuda-nos a refletir sobre a simplicidade das pequenas coisas. E é esta simplicidade que mais agrada ao menino do presépio de Belém. Sejamos capazes de ter gestos simples, pois esta é a oração que mais agrada a Deus. Ver artigo completo
  4. Oração de Natal

    Vou contar a história da linda oração de Natal: «Era noite de Natal... Como de costume, todos os habitantes da aldeia se reuniam na Igreja para a celebração da missa do galo. À medida que os habitantes iam chegando, contemplavam a beleza do presépio. - "Mas que presépio tão bonito!” diziam uns. - "Ah! Está muito bonito o presépio!” diziam outros. - “Quem teria feito este ano o nosso presépio? Está muito diferente do ano passado.” - "Pois está mesmo diferente... Mas para dizer a verdade, eu não sei quem terá sido.” Comentavam admirados. A Zeladora chegou e disse a todos: “- Ora quem terá sido?!... Claro que fui eu...eu! Mas afinal quem é que faz as coisas bonitas aqui na nossa terra?!... Ah! Está muito bonito, não está? Mas deu uma trabalheira...” As pessoas estavam preocupadas em discutir quem tinha feito o presépio. Nos seus corações a mensagem do verdadeiro Natal não tinha a profundidade do nascimento do Deus connosco, que vem ao nosso encontro, que estáperto de nós, do Deus que nasce num humilde palheiro tornando-se um nomeio de nós. No meio daquela conversa, uma criança entrou na Igreja. Pouco a pouco aproximou-se do presépio e disse, com ternura: - "A, B, C, D, E, F, G, H, I, J, L,M, N...” Mas logo foi interrompida por alguém que não gostou: - "Olhai que pouca vergonha... os garotos de hoje não tem educação nenhuma. Ó Rapariga, que estas tu a fazer?! Não vês que estamos na Igreja e vai começar a missa, não podes fazer barulho?!... Olha,os teus pais não te dão educação? A Igreja não é lugar para brincadeira, nem para fazer disparates. Onde estão os teus pais?” A criança ficou muito triste, e baixou a cabeça. Depois, olhando para as pessoas, respondeu: - "Pais?!...Eu não tenho Pai nem Mãe. Vim aqui fazer a minha oração de Natal. Vim rezar ao menino Jesus, porque hoje é Natal”. - "Vieste rezar?!... Mas tu sabes rezar?” perguntavam. A menina, triste,respondeu: - "Não, não sei orações. Ve-nho aqui junto do presépio, olho parao Menino Jesus e digo todas as letrasdo alfabeto.” - “O quê?...” perguntavam admiradas. “É assim que tu rezas,minha filha?” - "Sim, digo as letras do alfabeto e Jesus encarrega-se de as ordenar, compondo a oração que lhe for mais agradável.” Disse a criança. E voltando-se de novo para o presépio continuou: “- O, P...” Toda a assembleia, comovida, pôs-se a dizer com acriança o alfabeto: “- T, U, V, W, X,Y, Z.» Esta pequena história ajuda-nos a refletir sobre a simplicidade das pequenas coisas. E é esta simplicidade que mais agrada ao menino do presépio de Belém. Sejamos capazes de ter gestos simples, pois esta é a oração que mais agrada a Deus. Que as nossas palavras sejam de verdade um reflexo dos sentimentos do nosso coração. O Deus Menino quer nascer na “gruta” da nossa vida e espera ser acolhido.O mundo precisa de gestos de simplicidade, de amor e de entrega aos outros. Com todas as letras do alfabeto formamos as palavras do nosso coração. Neste Natal, façamos o propósito de ir ao encontro do nosso irmão mais necessitado. E que, com o conjunto das nossas letras, o Senhor componhaa oração que mais lhe agrada neste Na-tal. Pedro Castro CF765 Bragança-Miranda